terça-feira, novembro 28

"QUEM TEM FAMA DEITA NA CAMA"


Guilherme Paccola


Ontem a mídia anunciou a morte de JECE VALADÃO, conhecido no filme mostrado ontem na GLOBO, denominado o CAFAJESTE, como sendo sua característica e ser tachado de machão. No Aurélio cafajeste significa ‘indivíduo de baixa condição’, ‘indivíduo sem maneiras, vulgar’, ‘indivíduo infame, desprezível’.

Coitado do JECE... pois anunciaram que ele participou de mais de 100 peças como ator, tanto no teatro, no cinema, como na televisão. Adoro ler e ver notícias e não me lembro de vê-lo envolvido em alguma confusão no dia-a-dia, muito menos alguma notícia de que agredira algum ser humano. Pelo contrário, fiquei até surpreso em saber que tivera 09 (nove) filhos.

Pelo seu histórico particular não senti cafajestada alguma. Pelo contrário, vi uma notícia que até se tornou evangélico e se redimiu ao assumir que foi ausente para com seus filhos. Ser ausente não é sinônimo de cafajeste. Nunca tive conhecimento nem o vi envolvido em nenhuma operação tipo sanguessuga, vampiro, muito menos com dinheiro sujo. O coitado ainda era portador de diabetes e sofria com problemas decorrentes do cigarro.

Não estou aqui para defendê-lo, pois todos temos telhado de vidro, mas apenas achei engraçado uma pessoa que não me parece ter feito mal algum à sociedade, a não ser a si mesmo (o que também não posso ter certeza disso), e ao morrer, ser intitulado ‘o cafajeste’. Vários reeleitos foram e são bem piores que ele, com certeza, e estão e estarão mais 04 anos nos representando como legisladores e punidores com suas metralhadoras denominadas CPIs.

9 comentários:

carina paccola disse...

Fico achando que o Jece Valadão não ficava preocupado com a pecha de cafajeste. Talvez se orgulhasse disso. Afinal, era tão bom ator que as pessoas confundiam sua personalidade com a de seus personagens...

célia musilli disse...

Oi, Carina. legal vc lembrar o Jece ...teremos uma matéria sobre o cafajeste no domingo, inspirada nele...Pensávamos que era um tipo fora de linha...rss mas o cafajeste de ontem é o galinha de hoje..rss E tem até site onde as mulheres denunciam os homens sem nenhum caráter.. rss. Todas nós conhecemos um, algum dia.beijoss

camilla valadares disse...

Oi Carina! Como estão as coisas por aí? Achei interessante as coisas que pontuou sobre o Jece Valadão...grande cafajeste. Além dessa palavra Valadão fazer parte constante do meu cotidiano hehe, gostei de ter a chance de pensar no assunto. Mas eu acho que a forma como o termo cafajeste é associado à imagem do Jece tá mais para um "signo folclórico" (nossa de onde tirei isso hehe) ou algo assim. Porque na época em que ele ganhou o título, a pinta do cafajeste tinha um outro contexto, as relações eram outras etc. Acho que hoje tá difícil pra um cara ser chamado de cafajeste pela opinião pública ou sei lá simplesmente ganhar o rótulo de forma simpática...ou pelo menos que não cause raiva das pessoas...Acho que hoje tá mais pra galinha o que ele era..não? Quanto aos políticos e etc que merecem títulos e inclusive rótulos váaaaarioos pra gente vê se lembra pra sempre quem são hehehehe esses aí.......

carina paccola disse...

Célia e Camilla, o texto sobre o Jece Valadão foi escrito pelo meu irmão, Guilherme, um advogado que mora no Rio. Realmente a cafajestice é um bom tema. Ontem estava lendo mais uma matéria sobre ele na Folha de S. Paulo e pelo jeito ele era um cafajeste tb na vida real. Ele contou que chegou a ter 3 apartamentos: um pra mulher, um pra amante e outro para os casos eventuais. Ou seja, ele era um grande cafajeste. Depois, contou que se converteu e mudou de vida. E com os filhos, ele disse que não era lá um bom pai. Se um deles se aproximasse, ele logo comprava um presente e ficava tudo certo.

Célia, vamos ver se nos vemos antes do Natal... Beijos

Camilla Valadão (hehe), fiquei super feliz com sua visita ao meu blog. Puxa, que saudades. Em Brasília, eu tinha o endereço do seu lá no computador da andi. Me mande novamente. Por aqui, está tudo bem. Estou bem feliz por estar de volta, mas tenho saudades de Brasília. Qualquer hora vou aparecer por aí. E então marcaremos um grande encontro no Beirute.
Um beijão pra vc.

camilla valadares disse...

Oiiii to com email do gmail (acamilla)!
Venha simmm vamos pro beirute!! (Pro e não ao...pra gente curtir muiiiiiiiiiito hehehe)

pô e a conversão dele não faz parte das cafajestadas? hehehe piadinha cretina..desculpe

eu de novo disse...

ahh Aline lembrou pra gente não ir pro Beirute, ela veio aqui e fomos lá e foi foda...mal atendimento e caaaaro (acho que tinha cerveja demais na conta..mas enfim) beijooos

Aline disse...

Isso! Não vai pro Beirute, não, Carina! Vai para o Piauí!!!rsrsrs. E para Sampa, quando vem? Beijos!

carina paccola disse...

Oi, Aline, precisamos combinar de ir na mesma época pra Brasília... Nossa, eu nem gosto mto do Piauí, mas até encaro se for pra encontrar os amigos. São Paulo sempre é um bom lugar, hein? Eu precisava ser sócia da Gol ou da TAM pra fazer todas as viagens de que gostaria. No fim eu voltei mais rápido pra Londrina do que vc pra Brasília, hein? Um beijão

claudio osti disse...

Jece é meu ídolo