terça-feira, novembro 27

Eu uso óculos


Comecei a usar óculos aos 26 anos, quando estava morando em São Paulo. Notei que já não enxergava como antes num ponto de ônibus. Eu só conseguia ler o destino do ônibus quando ele já estava muito próximo. O exame no oftalmo constatou miopia leve. No início, ele recomendou óculos para o cinema. O mais difícil foi acostumar a ver tudo dentro de uma moldura. Com o tempo, seu olhar abstrai e consegue ir além dos aros.

Já tentei usar lentes de contato, mas no teste não consegui colocar sozinha aquelas películas dentro dos olhos. Como eu me conheço razoavelmente bem, desisti; afinal, seria muito provável eu ficar irritadíssima pela manhã tentando conciliar destreza e paciência – o que não me é muito comum. Já imaginei que num rompante de impaciência eu iria engolir as lentes, não sem antes mastigá-las, é claro.

Existem alguns inconvenientes ao usar óculos. Primeiro, lavar as lentes. Às vezes, quando se está muito absorta no trabalho ou na própria vida, demora um pouco para perceber que não é a vida que está ensebada.

Eu também não gosto de usar óculos quando estou toda arrumada para uma festa, por exemplo, e antes de sair de casa tenho que colocar aquele acessório no rosto. Acho que não combina, mas prefiro não arriscar. Seria desastroso deixar de cumprimentar algum amigo querido ou então paquerar um homem errado por falta de visão.

Outro dia eu estava, sem óculos, vendo um programa na tevê em que aparecia Tom Jobim falando de sua parceria com Vinicius de Moraes. Meu filho disse que nunca tinha visto Tom Jobim – e constatou que o músico era mais velho do que ele pensava. Aí eu tive que contar, assim, a seco, que Tom Jobim já não estava mais entre os vivos. Ele morreu no mesmo ano em que meu filho nasceu. Eu me lembro bem daquele dia. Num gesto amoroso, meu filho perguntou: “Mãe, quer que eu pegue seus óculos?” E me trouxe lá minhas lentes para que eu pudesse remexer minhas lembranças com mais nitidez.

6 comentários:

Rod. Splendor Brandão disse...

Histórias de óculos são as melhores. Usei por um bom tempo, qnd tinha meus 11 anos de idade. Tinha actimatismo e hipermetropia, mas recuperei antes que fosse para o colegial. Confesso que às vezes me bate uma vontate gigante de usar óculos. Haaa - detalhe eu usava óculos no formato oval (redondinho). Era muito tosco. Embara tinha gente que me achava super style...

carina paccola disse...

"super style" é bom, hein? Gostei. um beijo, Rodolfo

Edelize disse...

Carina, estou visitando o pessoal do amigo secreto da Denise. Olha, meu óculos está perdido em alguma gaveta há anos. Quando era pequena, queria muito usar óculos (e também engessar o braço e usar aparelho), nada disto aconteceu na minha infância. Nos meus 20 anos, quando a idéia de usar óculos já não era bem vinda, comecei a ter dores de cabeça por passar muito tempo em frente ao computador, fui ao oculista e eis que tive adotar um óculos. Ultimamente, tenho "esquecido" de usá-lo.

Beijocas

carina paccola disse...

Edelize, eu também queria quebrar o braço (pra usar gesso) e usar aparelho. Criança tem dessas coisas, né? E sempre considerei homem de óculos charmoso...
beijos
carina

Juliana disse...

Carina, este foi um dos seus textos que mais amei. Como Rodolfo disso, óculos rendem excelentes histórias. Sempre mexem com o nosso estar no mundo, de um modo que os que-não-precisam-de óculos não podem compreender.
Até hoje me lembro quando um amigo que tinha acabado de fazer uma cirurgia bem sucedida para correção de miopia me falou "agora não me sinto mais vulnerável no mundo". Nunca havia pensado nos óculos dessa forma.
Depois comentei como minha irmã, uma míope de 6 graus, que foi me explicando como era a vida assim, como era tomar banho e não enxergar o pé ou o frasco de shampoo. Sim, eu não compreendia nada.
Minha filha, começou a usar óculos este ano, aos 6 anos de idade. Confesso que cortou meu coração, que eu preferia que fosse eu a passar a enxergar a vida através de lentes...
Bjs...
P.S.1: que bom que voltou
P.S.2: te indiquei prum prêmio virtual

carina paccola disse...

Juliana, adorei seu comentário. Que bom que vc gostou do post. Meus irmãos mais velhos usavam óculos desde muito cedo, acho que bem antes dos seis anos. Quando eu ainda não era míope, uma amiga que já usava óculos, me disse que ser míope é ter uma deficiência. Lembro que fiquei pensando sobre aquilo. Todos nós temos as nossas limitações. Ainda bem que existem os óculos, as cirurgias, ou então nos acostumamos a essa imperfeição. A Cris, minha amiga, tem um post muito legal sobre usar óculos. O link para o texto é http://blogtalk-cristiana.blogspot.com/2007/03/eu-uso-culos.html
beijos