domingo, outubro 21

Tropa de Elite

Caramba! Tropa de Elite é de arrebentar. Adorei o filme. Do começo ao fim. Depois do cinema, demorou um tempão pra baixar a adrenalina. O filme mostra o que acontece hoje no combate à criminalidade no Rio. É uma guerra. E cada um defende o seu. Não tem como ver o filme e não ficar pensando se existe alguma solução para a guerra entre traficantes e Polícia. Em violência, os dois lados são parecidos. O Wagner Moura arrebenta como Capitão Nascimento. Ele humaniza o policial. E isso é que é maluco. Você vê este outro lado. O dos caras que morrem de medo de subir o morro, que têm família, que ganham uma miséria. Mostra a bandidagem dentro da Polícia. E também que entre eles há quem seja honesto. Acredito que a única solução para acabar com essa guerra é liberar o uso de drogas. Usa quem quer. Afinal, ninguém deixa de usar drogas hoje porque é crime. Se não, não haveria o tráfico. Quem não usa não vai começar a usar só porque liberaram. Ou mesmo que haja um aumento no consumo, não significa que todos os usuários vão ficar dependentes. Isso já acontece com o álcool. Existem os dependentes – e é um caso de saúde pública. Mas nem todo mundo que bebe é dependente. Inclusive é uma minoria. O governo deveria liberar e investir em política de redução de danos. Lendo os comentários sobre o filme, eu desconfiava que era bom. Mas é muito bom.

8 comentários:

Selma disse...

Carina, concordo em genero, numero e grau! Na semana passada estavamos eu e o Renato falando sobre isso. O mundo nao passa de uma convencao que nos e' vendida: a droga se chama droga porque e' ilegal, e e' ilegal porque nao se recolhe imposto. O alcool tambem e' droga, das pesadas, mas e' bacana e gostoso, e possui uma das maiores aliquotas tarifarias do pais. Ai' nao tem problema, porque a receita do Governo e' grande. O cigarro, idem. Mas falar que alcool e cigarro sao drogas geram debates que podem duram seculos, porque ai' podemos generalizar que TODO MUNDO usa drogas. Certo?
Que seja legalizada. Que se venda nas farmacias. Dirigir alcoolizado provoca mais vitimas do que as drogas ilegais. E morre mesmo quem se mete com o trafico.
Bjs!

sha disse...

mas aí os traficantes não vão virar empresários?
(é uma pergunta mesmo, não um comentário)
beijos

carina paccola disse...

Selma, é muita hipocrisia, né? O governo que recolha impostos tb da venda de drogas.
Bjs

Sha,
eles podem até virar empresários, desde que legalizados, ou seja, vira um comércio legal, com recolhimento de impostos e tudo o mais. Acho que a legalização de drogas iria contribuir muito com o fim da violência...
Bjs

Selma disse...

Ah, a Sha é a sua sobrinha que faz aniversário no mesmo dia que eu, não: :-)
Bjs!

carina paccola disse...

Isso mesmo. É a minha sobrinha mais velha - e eu sou a tia de quem ela mais gosta...

sha disse...

Ééé, sou eu...rs
Eu sou a sobrinha preferida, né?
Eu sei. Por isso mereço os melhores conselhos...rs
beijos

Ah, mas não gostei que eles vão ser empresários...

Cristiana Soares disse...

Ah, se todos pensassem iguais a vc... que maravilha viver...

Eu ainda não vi o filme. Mas sou do Rio e sei muito bem do que ele fala...

E com a legalização, os traficas teriam que pagar impostos... hehehe...

célia musilli disse...

Pois é, a liberação da droga evitaria certas barbaridades...é como o álcool, bota lei seca pra ver...alguém sempre vai burlar e transformar a ilegalidade em lucro. Que tirem a droga das favelas e vendam nas farmácias, cobrando imposto e pra quem quiser comprar. É menos hipócrita do que a polícia combater bandido..afinal, de modo geral, não há diferença entre um e outro...um beijão