quinta-feira, junho 21

O silêncio é de ouro

Da próxima vez que um homem te disser algo que a deixe sem palavras, permaneça sem palavras para não dizer besteiras.

Essa frase, de minha autoria, devia ser meu lema quando me interesso por alguém. Eu tenho uma grande capacidade de fazer comentários idiotas diante de quem eu quero impressionar – bem, a pessoa deve realmente ficar impressionada pela quantidade de asneiras que eu consigo proferir num curto espaço de tempo.

E quanto maior é o meu encantamento pelo ser em questão, pior é o meu comportamento. O índice de respostas erradas é estratosférico. Por que será?

O cara está lá, cheio de boa vontade, tentando me agradar. E eu estou sinceramente sendo agradada. Mas cada interferência minha é uma catástrofe. Eu já li que é melhor ficar calada e muda nessas situações. Mas eu também quero agradar, mostrar que eu sou engraçada e, pronto, só sai idiotice.

Parece que eu sofro um ataque da síndrome da infantilidade tardia (essa eu também inventei agora). Sabe quando chega visita em casa e a criança quer fazer graça? E desanda a falar besteira e a fazer micagem? Pode o pai e a mãe olhar torto que o infeliz não se toca. Até que a mãe manda pro quarto e a criança se sente a maior injustiçada do mundo.

No meu caso, o meu sensor de idiotice é acionado tarde demais. Eu até fico calada, ouvindo tudo com a maior atenção e interesse. Mas quando me dão a deixa...

Acho que vou transformar a lista abaixo em mantra. E, toda vez que eu quiser abrir minha boca, vou repeti-lo mentalmente:

A palavra é prata, o silêncio é ouro.
Bastante sabe quem não sabe, se calar sabe.
Em boca fechada não entra mosca.
Falar sem pensar é atirar sem apontar.
Mais vale não dizer nada, que nada dizer.
Pela boca morre o peixe.
Quem muito fala, pouco acerta.

6 comentários:

sha disse...

Aaaaai, muito bom. Então é de família!! Menos mal, não estou só!!
Outro dia até estava pensando que um episódio antigo pudesse ter dado totalmente errado por culpa de eu ter feito uma graça fora de hora. Ou várias graças. Talvez todas. Mas aí eu penso: se ficar quieta não passo por antipática, ou caipirona?...acho que não então, né?
rs
beijos

sha de novo disse...

faltou dizer que quando li o texto entendi exatamente o que vc quis dizer...certinho..rs...que coisa...

célia musilli disse...

Não se culpe tanto...eles nem ouvem o que a gente fala...rss Um beijão

Anônimo disse...

Carina, minha irmãzinha de vida e, agora, também de hábitos e esquisitices, hahaha.
Abração, Fischer.

carina paccola disse...

shamba, vc sabe que isso é mais ou menos verdade. Como disse a minha amiga Célia, a gente tem que desencanar porque eles nem prestam atenção direito em todos os detalhes que a gente fala. Nós é que somos mais ligadas.
beijos

Rogê, então vc tb tem dessas coisas...
beijos

Cristiana Soares disse...

Hahahaha!!

Que tal não dizer nada na hora e no dia seguinte enviar o link do seu blog. Tenho certeza que o cara vai ficar perdidamente apaixonado...