quinta-feira, junho 4

O inverno e o Sol

Todo inverno eu reclamo do inverno. Todo verão eu me lembro do inverno para não reclamar do calor. Durmo pelo menos 15 minutos todos os dias após o almoço. Nesses dias frios, escolho um sofá exposto ao Sol. Cubro minha cabeça e durmo. Antes disso, minha memória vai até Piraju, na minha adolescência. Nos dias frios, depois do almoço, eu ia para o quintal, me deitava no chão duro: corpo no Sol, cabeça na sombra. Perto, um rádio à pilha cor de laranja sintonizado na Rádio Cultura AM de São Paulo. E essas ondas sonoras traziam meu sono.
Tela de Nela Vicente (Golden Feelings)

8 comentários:

S.Paccola disse...

eu tenho frio tb.
ganhei uma coisa que se chama selo, veja lá no meu broguinho.
aí você pode colocar no seu se quiser.
bjo.

carina paccola disse...

Vou lá ver. bj

S.Paccola disse...

deitou no chão duro hoje no sol, que eu vi muito bem.

*manda um VIDA LOKA pro nícolas.
e fala pra ele me desbloquear no msn, plis.

bjo.

TALES FREY disse...

Dormir depois do almoço faz muito bem para a memória... Memória esta que está explícita em cada texto seu!
Adorei o detalhe do rádio, do chão duro; essas memórias de sensações suas, mas que vc consegue dividir e fazer com que o leitor se identifique com cada um dos elementos apontados!

GOLD!

Gabi Goulart Mora disse...

E antes da meia noite, vc dorme no chao, no sofa, no puff, na cama, onde for... nao eh verdade? E o radinho foi trocado por uma TV, que realmente eh um otimo sonifero. Beijos e saudade.

carina paccola disse...

Gabi, eu sempre desconfiei que tenho sono crônico... então acho que dormir, para mim, é só uma questão de oportunidade. Beijos - também tenho muitas saudades

carina paccola disse...

Tales, obrigada pelo sua visita e seu comentário. Um abraço

carina paccola disse...

Shamba, dei seu recado. bjs