quarta-feira, dezembro 20

Jogo rápido

(foto de Piraju, minha cidade do coração)

Hoje eu fiquei com pena da Renata Sorrah. Além de ter o filho seqüestrado e um marido banana, teve que agüentar as palavras de consolo da Regina Duarte e daquela chata da personagem da Deborah Evelyn. Credo! Ninguém merece essa vizinhança.

Eu bem que me esforcei pra sair hoje. Afastei todos os pensamentos que tentavam me convencer a ficar em casa, caprichei no visual, passei perfume, mas quando eu cheguei à garagem notei que estava chovendo... Peguei o elevador de volta, sem o menor constrangimento. Insistir em sair seria ir contra a natureza. Eba! Adoro ficar em casa quando está chovendo...

Piraju é uma linda cidade. Perfeita pra descansar. Em três dias, três livros: Os Jornalistas (Balzac), chato de ler; O Segredo de Joe Gould (de um jornalista americano, que conta a história de um mendigo de Nova York - muito bem escrito); e Canto dos Malditos (que deu origem ao filme Bicho de 7 Cabeças).

Quando assisti ao filme, eu tinha a sensação de estar levando um soco no estômago. O livro parece que foi escrito numa sentada só, como se o autor estivesse contando oralmente o inferno que viveu nos manicômios. Tudo bem que cada um carrega suas dores na vida, mas algumas pessoas passam por situações de sofrimento tão grande que fogem à nossa compreensão.

Em Piraju, nadei dois dias seguidos no rio Paranapanema. Gelado de arrepiar. É o rio da minha infância. Lindo ele. Quando eu estava na quinta série, houve uma tentativa de uma fábrica de celulose, a Braskraft, se instalar na cidade. Lembro que na escola tomamos conhecimento de que aquela fábrica iria poluir o rio. Houve uma grande mobilização na cidade para impedir a vinda da fábrica. Fizemos cartazes. Só sei que a Braskraft teve que procurar outro lugar. Será que foi nesse episódio que aprendi a me rebelar?

Amanhã volto pra Piraju e pro Paranapanema. Londrina, só em 2007.

8 comentários:

paulo briguet disse...

Eu também fiquei com pena da Renata Sorrah;. Regina Duarte e Deborah Evelyn (duas que fazem o mesmo papel há décadas) só pioram a situação de uma pobre mãe desesperada.
Feliz Natal! Boa Piraju (segunda cidade a ter luz elétrica no Brasil...).

paulo briguet disse...

Sobrou um ; no meu comentário anterior. Aproveito para desejar feliz Natal ao Nícolas e dizer que conheci (de longe, mas conheci) o irmãozinho japonês dele.

salomé disse...

Hahahaha! Com todos esses problemas e aguentando aquelas duas, a renata voltará a encher a cara, no melhor estilo Heleninha Hoitmann.

Fischer disse...

É, Carininha (fique tranquila, não vou propagar teu apelido carinhoso entre os irmãos de faculdade), nadando no Paranapanema você está, de fato, se preparando para assumir a assessoria de imprensa da Sanepar.

carina paccola disse...

oi, paulo, feliz natal pra vc, pra rosângela e sua família. o irmãozinho do nícolas é mesmo mto fofo e lindo. vc devia ter se aproximado pra ver como ele é bonitinho. bjs

ester, é verdade. se a heleninha ressuscitar nós já sabemos o motivo (hehe). um abraço

rogê, nadar no paranapanema deve ser melhor do que no tibagi... um beijo

Cristiana Soares disse...

Eu tb fiquei com pena da Renata Sorrah... Regina Duarte? Afff...

Anônimo disse...

gostei de seu texto, do ritmo dele. Gostei de sua imagem, de seu rosto e só pretendia ver Piraju.

PAZ

Elpidio

carina paccola disse...

Elpidio, obrigada pelo comentário. Que bom que gostou do texto. E Piraju sempre vale a pena ser vista. Um abraço