segunda-feira, julho 11

Duas coisas

Eu não sei lidar com duas coisas: o frio e os eletrônicos. O frio me deixa imobilizada. Não quero fazer nada (já escrevi isso milhões de vezes): levantar, tomar banho, me trocar, sair, voltar, sentar, deitar, tomar água, comer, nada, nada, nada. Eu queria dormir e só acordar quando estivesse tudo quentinho ao meu redor. Eu gosto de sentir meu corpo quentinho. Não gosto de frio, de banho frio, de cachoeira fria, de nada frio. Só de sorvete. Mas sorvete é bom no calor!

Outra coisa que atrapalha minha vida são os eletrônicos. Não, na verdade, eles ajudam a minha vida, mas eu não entendo direito como funcionam. E não tenho a mínima curiosidade em entender como programa, como altera, como acrescenta. Eu quero que funcionem como se fosse mágica. Nessas horas, ter um filho ao lado ajuda bastante.

Quem faz os acertos, as programações, tudo é ele. O problema é quando no recinto estamos apenas o aparelho e eu. E aí sem querer eu aperto algum botão e desconfiguro alguma coisa. Entro em desespero e tento desfazer (nessas horas a tecla Control Z cairia super bem), mas não consigo. E quanto mais eu aperto botão, pior fica.

Faz uns três dias consegui sem querer deixar o telefone de casa no modo silencioso. Ele tem identificador de chamadas. Então várias vezes eu tinha que ir lá e conferir se havia alguma chamada não atendida. E volta e meia havia alguma. Eu ligava de volta, dizia que estava no banho ou, dependendo da pessoa, confessava que eu não conseguia mais fazer meu telefone fazer barulho.

Não lembro onde guardei o manual. Meu filho voltou de viagem e também não conseguiu resolver, ou seja, a coisa foi feia. A sorte é que comprei, sem perceber, dois aparelhos (um para funcionar de extensão). Agora coloquei em uso o segundo aparelho porque o primeiro está lá, mudo, sem conseguir se expressar. Tenho certeza que ele mesmo já me gritou que botão devo apertar, mas é uma voz inaudível.

2 comentários:

Juliana disse...

Entendo perfeitamente a dificuldade de lidar com essas duas coisas. Mas você está super bem, minha lista é maior! O que é muito chato, pois frequentemente surge essa sensação de imobilidade, ignorância ou impotência.
Como sempre, seus textos são deliciosos.
Abraços brasilienses,
Juliana.

carina paccola disse...

Oi, Juliana, a minha lista também tem muitas outras coisas. Abraços