sábado, outubro 7

Simplesmente, a vida!

Tem dias que a vida é uma bosta. E tem outros que, mesmo sem motivo aparente, transcorrem de tal modo que quase te convencem de que a felicidade existe. Logo cedo já fiquei animadinha com o calor. Sempre acho que nasci para viver no verão. Até levei, sem reclamar, meu filho ao camelódromo. Como uma verdadeira Poliana, enquanto ele escolhia games, aproveitei e fui logo ali ao lado tomar a melhor vitamina de Londrina.

Mais tarde, nem o almoço feito por mim foi capaz de tirar o meu bom-humor. Resolvi ligar a tevê e estava começando o filme Bossa Nova, inédito para mim. O Antônio Faguntes (lindo como sempre) redescobre a paixão com a atriz americana Amy Irving. Pronto! Fiquei toda sorridente com o final feliz.

Às 16h, fui sozinha ao shopping ver O diabo veste Prada. De novo, adorei o filme. O meu lado Poliana me pegou mesmo hoje. Me identifiquei bastante com a mocinha e me lembrei de quando decidi pedir demissão da Folha de S. Paulo que, ainda no começo da profissão, julgava ser o melhor emprego do mundo. E fui repassando todas as escolhas feitas até agora que, muitas vezes, aos olhos dos outros, parecem insanas e, no entanto, fazem todo sentido para mim.

E não é que no céu ainda despontou uma linda e cheia lua? Há dias em que realmente a vida vale a pena!

7 comentários:

Anônimo disse...

Minha querida irmã, a vida é bela, mesmo se estiver uma b..., a vida é boa,como já dizia Gonçalves Dias "não chores meu filho, não chores que a vida é luta renhida, viver é lutar e a vida é combate, que aos fracos abate, aos fortes, aos bravos, só pode exaltar...". Então sejamos sempre fortes principalmente quando temos que decidir. Nossas decisões delineam nossa vida. Você é guerreira, da paz, do bem, e o sol e a lua sempre lhe sorrirão. Bjs. Guilherme

carina paccola disse...

Oi, Gui, que lindo o seu comentário. Adorei. É poético. Um beijão

gábi disse...

lua linda-linda prenunciadora de um domingo feliz. gostei muito de te ver. são sempre raras as vezes, mas me deixam feliz. grande beijo,

Anônimo disse...

Acredito que todos temos o dia que desperta em nós o "Poliano", e quando assistimos um filme estamos tão sensíveis que acabamos vivendo um de seus personagens e refletimos sobre o que já passou e o que fizemos de semelhante àquele personagem, como disse o Guilherme (irmão de Carina Paccola), ..."a vida é bela, mesmo se estiver uma b...". Assim podemos caminhar e ter esperança de que tudo é vida e que cada momento é um momento, que não podemos voltar e curti-lo novamente, o importante é aproveitar.
Bruno Carraro

célia musilli disse...

Oi, Carina, tô gostando muito do seu blog. E vamos marcar pra dar uma saidinha sim. E, por favor, me passe seu e-mail...esqueci..rss escrevi tb um artigo sobre as eleições e estou enviando aos amigos de perto e de longe...é minha campazinha anti-Alckmin. Tô enojada com os preconceituosos eleitores dele que se manifestam principalmente no orkut.São opiniões elitistas escabrosas... gostaria de enviá-lo a vc. Um grande beijo.

Cristiana Soares disse...

Carina, que texto lindo!!! Adorei!!! Nossa, fiquei até sentindo uma coisa boa que nem sei explicar. Obrigada. Vc está cada vez melhor. Te amo e um beijo na boca!

Cristiana Soares disse...

E o que é esse poema do Gonçalves Dias que o seu irmão citou, hein? Fiquei emocionada... Mande um beijo na boca do Gui tb!